Aqui é o ponto de encontro de todos os que gostam de ler, de falar de livros, de ilustrar as passagens preferidas, de partilhar leituras…
Vamos conversar?
Neste espaço, podemos partilhar com os outros as nossas opiniões sobre livros/textos que apreciamos, leituras que adoramos e, também, conhecer novos livros interessantes. Leste um livro interessante? Então, fala-nos um pouco dele. Vem até aqui, ao nosso PONTO de ENCONTRO, um espaço que gostaríamos que fosse verdadeiramente NOSSO, de toda a Comunidade Educativa.
“Ler é sonhar pela mão de outrem.” Fernando Pessoa
publicado por Cidália Loureiro e Lídia Valadares | Sábado, 17 Março , 2012, 22:45

Honrados por pertencermos ao Grupo de Artistas Lamecenses Amadores



No dia 25 de fevereiro de 2012, pelas 21h30m, no Teatro Ribeiro Conceição (TRC), decorreu um espetáculo de variedades organizado com o objetivo de angariar fundos para apoiar “Andebol Club de Lamego” que, há mais de duas décadas, aposta na formação de jovens.

Este espetáculo contou com a participação de um grupo de artistas lamecenses amadores (G.A.L.A.), que proporcionou agradáveis momentos musicais, de poesia, de recitação em coro, de humor…

Alguns alunos do 7º1 e do 8º2 da Escola E.B. 2,3 de Lamego, que formam o grupo dos Jograis onde nós estamos integradas, também participaram neste evento, a convite da organização. E, porque os espetáculos, para os intervenientes, também constam dos momentos anteriores e posteriores, queremos deixar, aqui, um breve apontamento desses instantes.

Começamos por dizer que os breves momentos de ensaio, no TRC, à tarde, nos permitiram a integração na conjuntura do programa. À noite, tivemos um bom acolhimento, com direito a um camarim muito bonito, onde pudemos guardar algumas peças de vestuário e organizar momentos de concentração e as necessárias preparações antes das nossas atuações.

O nosso grupo, o dos Jograis, entrou em palco duas vezes. Na primeira, recitámos, em jeito de coro grego, dois poemas: “A rua das rimas”, de Guilherme de Almeida, e “No comboio descendente”, de Fernando Pessoa; na segunda, demos voz coletiva aos poemas “Estudo de concerto”, de Rui Afonso, e “Todas as cartas de amor são ridículas”, de Fernando Pessoa. A adrenalina que se fazia sentir nos momentos prévios à entrada em palco era imensa, mas, ao mesmo tempo, saudável. A ansiedade e o nervosismo invadiam-nos, pois queríamos dar o nosso melhor, não só pela responsabilidade que sentíamos de estar a representar a nossa Escola, de certa maneira, como também pela vontade de corresponder com qualidade e reconhecimento ao convite que nos tinha sido feito e à presença de todos os que ali se encontravam.

Pensamos ter alcançado os nossos objetivos, pois conseguimos transmitir a nossa mensagem, captar a atenção do público, que nos aplaudiu calorosamente e, no final, nos dirigiu generosos elogios.

O Coro Infantil da Academia de Música de Lamego, onde estão integrados vários colegas nossos e de outras escolas da cidade e da região, também participou neste espetáculo e, mais uma vez, brindou o público com uma magnífica atuação. Interpretando a canção “O mundo quer viver em paz”, da autoria do Professor Gervásio Pina, que lembrava a importância de o homem viver em harmonia com a natureza, encantou os espetadores com as suas vozes melodiosas, cristalinas, afinadas e que, ora a solo, ora em perfeito convívio, no seu conjunto admiravelmente sincronizado, proporcionou um momento musical maravilhoso, onde se destacava a qualidade, a postura e o gosto daqueles pequenos grandes artistas lamecenses.

O espetáculo terminou com a presença de todos os intervenientes em palco, proporcionando alegres momentos de confraternização entre os participantes e de agradável interação com o público.

À saída, foi muito gratificante ouvir comentários de apreço sobre a nossa prestação e saber do reconhecimento das pessoas pelo nosso trabalho e desempenho.

No final, ficou a agradável sensação do dever bem cumprido, como costumamos dizer: “um sabor agradável na boca”! Gostaríamos, também, de referir que foi muito agradável este encontro intergeracional, que proporcionou que o palco do TRC, naquela noite, fosse o local de encontro de artistas lamecenses de várias gerações, desde os mais jovens aos… menos jovens.

Não podemos terminar sem agradecer o convite que nos foi dirigido. Ficámos muito honrados pelo facto de ter contribuído para esta causa e contentes por partilhar com a Comunidade algo que é fruto de um projeto, de um trabalho que desenvolvemos com muito gosto, empenho e dedicação. Foi, sem dúvida, uma experiência enriquecedora e inesquecível!

[As fotos foram cedidas pelo Teatro Ribeiro Conceição]

 

Catarina Ferreira Rebelo

Maria Manuel Saraiva Rodrigues

Mariana Filipa Oliveira Coelho

8º2



Anónimo a 21 de Março de 2012 às 16:57
Gostei muito do texto estava muito bem. Eu não participo, mas os meus colegas deixaram a nossa turma muito bem representada. Queria-lhes dar os meus sinceros PARABÉNS a todos pelo belíssimo trabalho que têm feito.

Maria João 8º2

Lídia Valadares a 21 de Março de 2012 às 23:49
Maria João,

Também quero dar-te os parabéns pelas tuas aitudes: sempre atenta aos trabalhos dos colegas e incentivadora dos mesmos com palavras generosas. Essa postura é digna da minha admiração.
Estou certa de que, em breve, teremos ,neste Ponto de Encontro, um trabalho teu.
Beijinhos.

Lídia Valadares

Lídia Valadares a 21 de Março de 2012 às 23:52
Desculpem, vou corrigir um lapso: onde está "aitudes" deve ler-se "atitudes".

Lídia Valadares

mais sobre mim
Março 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
28
29
30
31


LER
“O prazer de ler e de escrever não é um acto solitário, é uma forma de entrar em relação com o outro, de partilhar uma paixão.” Cláudia Freitas, Leituras Cruzadas
blogs SAPO