Aqui é o ponto de encontro de todos os que gostam de ler, de falar de livros, de ilustrar as passagens preferidas, de partilhar leituras…
Vamos conversar?
Neste espaço, podemos partilhar com os outros as nossas opiniões sobre livros/textos que apreciamos, leituras que adoramos e, também, conhecer novos livros interessantes. Leste um livro interessante? Então, fala-nos um pouco dele. Vem até aqui, ao nosso PONTO de ENCONTRO, um espaço que gostaríamos que fosse verdadeiramente NOSSO, de toda a Comunidade Educativa.
“Ler é sonhar pela mão de outrem.” Fernando Pessoa
publicado por Cidália Loureiro e Lídia Valadares | Quinta-feira, 01 Dezembro , 2011, 21:24

Agora, que a concretização de um desejo antigo se tornou um dado adquirido, já podemos dizer que o fado é do mundo.

Nascido, criado e tornado cúmplice dos sentimentos, o fado adquiriu no mundo das canções o estatuto de “ voz da alma”, pois é com alma ou saído da alma que a música embala os sentimentos, sejam eles quais forem.

Coisa única no mundo, o fado é por assim dizer “marca” de Portugal, ao mesmo tempo símbolo de um povo cujas demandas no passado deram início ao alargamento de novos horizontes, concretizados através dos Descobrimentos. Desta feita, os Descobrimentos permitiram levar a quase toda a parte do mundo, uma cultura, uma língua, em suma, permitiram dar a conhecer um povo.

Tal como no passado, o presente permite ainda essa mesma tarefa e a música é a nau, a caravela dos novos tempos, possibilitando navegar rumo ao descoberto, mas agora com a missão de enriquecer a cultura e fazer dela não uma peça única, mas, uma manta de todos.

Embora as descobertas sejam já factos consumados e por isso mesmo irrelevantes nesta volta ao mundo, a divulgação dos valores, da cultura e da língua são a epopeia desta nova vaga de “descobrimentos”, revertendo as “descobertas” em favor da humanidade, pois quanto maior for a diversidade, maior será a riqueza do mundo e do Homem.

Muito mais saudável e universal do que o conflito, a música permite aproximação, conhecimento. Tolera diferenças, molda as fraquezas e somando todas as partes, o resultado é a melodia, ouvida e cantada por todos, sejam eles diferentes ou iguais, porque a música não tem lados, apenas um conjunto de sons, uma linguagem universal…

Sendo o fado uma belíssima melodia (por sinal portuguesa) e sendo a universalidade linguística da música um dado adquirido, enquadrar o fado nessa universalidade enriqueceu ainda mais o já vasto currículo da música e permitiu a Portugal alcançar mais uma grande conquista. Ter de seu o fado do mundo.

Com a classificação do fado Património Imaterial da Humanidade, este nosso tesouro é agora imortal e por isso mesmo tesouro do mundo. Um tesouro herdado por poucos, transformado por mais uns poucos e agora, tesouro de todos.

Com certeza é português o fado do mundo…

 

Jorge Almeida


Catarina Rebelo a 8 de Janeiro de 2012 às 13:07
Um texto lindo que vale a pena ler! Concordo tanto com este texto...
É maravilhosa a magia que a música faz.
Parabéns, não só pelo enriquecimento do vocabulário como também pelo valor que dás ao fado , que eu acho que devia ser mais ouvido pelos portugueses da nossa idade.

Mais uma vez , parabéns !

mais sobre mim
Dezembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
22
23
24

25
26
27
28
29
30


LER
“O prazer de ler e de escrever não é um acto solitário, é uma forma de entrar em relação com o outro, de partilhar uma paixão.” Cláudia Freitas, Leituras Cruzadas
blogs SAPO