Aqui é o ponto de encontro de todos os que gostam de ler, de falar de livros, de ilustrar as passagens preferidas, de partilhar leituras…
Vamos conversar?
Neste espaço, podemos partilhar com os outros as nossas opiniões sobre livros/textos que apreciamos, leituras que adoramos e, também, conhecer novos livros interessantes. Leste um livro interessante? Então, fala-nos um pouco dele. Vem até aqui, ao nosso PONTO de ENCONTRO, um espaço que gostaríamos que fosse verdadeiramente NOSSO, de toda a Comunidade Educativa.
“Ler é sonhar pela mão de outrem.” Fernando Pessoa
publicado por Cidália Loureiro e Lídia Valadares | Sábado, 01 Maio , 2010, 23:59

Amor-perfeito

 

Domingo é Dia da Mãe

E eu quero surpreendê-la

Logo pela manhã, ao vê-la,

E mostrar-lhe o meu amor

Entre gestos e enleios,

Com pureza e sem rodeios.

 

Já lhe comprei um livrinho

Que ela gostava de ler

E que eu fiquei a saber

Nas conversas de nós duas sobre leituras,

Momentos de cumplicidade e carinho,

De partilhas e tonturas, que loucuras!...

 

Mas também quero dar-lhe uma flor.

 

Entro na florista e anuncio com ardor:

- Queria uma flor para a minha mãe!

- Talvez uma rosa vermelha ou amarela...

- Não, não é uma flor para ela,

A rosa tem muitos espinhos

E minha mãe não os quer nos meus caminhos.

- Se calhar, uma açucena doce e perfumada...

- Também não, é bastante insegura e algo desmaiada.

- Bom, e as violetas? São flores selectas!

- Não, essas não! Parecem-me tristes e obsoletas.

Então, a florista diz, com voz agastada:

- Já não sei que flor possa ser adequada!

E eu disparo num lampejo, num segundo:

- Para a minha mãe,

Com todo o amor dentro do seu peito,

Um amor ímpar, assim tão profundo,

Só poderá ser um Amor-perfeito!

 

Lídia Valadares


publicado por Cidália Loureiro e Lídia Valadares | Sábado, 01 Maio , 2010, 23:58

 

Para ti, mãe!

 

É teu sorriso fonte de luz,

Em teu carinho me fortaleço.

És mãe, estrela que me conduz,

Recebe com amor o meu apreço.

 

Com tua vida, a minha geraste,

E sempre com muito amor.

De mim sempre cuidaste,

Como quem cuida de uma flor.

 

Com meiguice e com doçura,

Embalaste o meu adormecer.

E, na paz da tua ternura,

Me ensinaste e ensinas a viver.

 

Mãe, mão amiga e generosa,

Amparo, aconchego e amor.

És uma bênção preciosa,

Dada por Deus Nosso Senhor.

 

Muitos beijos e muito afeição,

Recebe mãe neste teu dia.

São palavras ditas com o coração,

Daquele que sem ti nada seria.

 

Jorge Almeida


mais sobre mim
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
21
22

23
25
26
27
28
29

30
31


LER
“O prazer de ler e de escrever não é um acto solitário, é uma forma de entrar em relação com o outro, de partilhar uma paixão.” Cláudia Freitas, Leituras Cruzadas
blogs SAPO
subscrever feeds